DIREITO INTERNACIONAL

O princípio da complementaridade parte da premissa de que a jurisdição internacional deve ser entendida como última instância, complementando e não substituindo jurisdições nacionais.

Implica, portanto, uma deferência às jurisdições nacionais para que realize investigações, processos e possíveis sanções dos atos constitutivos de violações de normas, regras e princípios de direitos humanos.

É também um reconhecimento de que as instituições nacionais têm maior facilidade para investigar e apurar responsabilidades.

CAMPANHA PERMANENTE CONTRA @Thelawfare4all

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: