CIDH e ONU Direitos Humanos pedem proteção para os povos indígenas do Brasil contra a violência

A CIDH e o Escritório Regional na América do Sul da Alta Comissariada da ONU para Direitos Humanos reiteram sua grande preocupação com a série de ataques, ameaças e intimidações relatadas por vários povos indígenas no Brasil. Ambas as entidades exortam o Estado brasileiro a investigar e sancionar esses casos com a devida diligência, bem como a implementar medidas urgentes e eficazes para proteger a vida e a integridade, tanto daqueles que fazem parte desses povos quanto dos que defendem seus direitos.

De acordo com informações coletadas pela ONU Direitos Humanos, com base em informações fornecidas por organizações da sociedade civil, ao menos seis indígenas foram mortos no país do inicio do ano até agora, número que supera as 4 mortes registradas em todo o ano de 2021.

Em 24 de junho de 2022, duas comunidades indígenas Guarani e Kaiowá, em Mato Grosso do Sul, foram vítimas de ataques armados por grupos formados por policiais militares e pessoas civis. Ambas situações ocorreram no âmbito de processos de despejo de pessoas indígenas de terras que as comunidades Guarani e Kaiowá reivindicam como ancestrais.

Mais informações acesse – https://www.oas.org/pt/CIDH/jsForm/?File=/pt/CIDH/prensa/notas/2022/161.asp

%d blogueiros gostam disto: